Deprecated: A função Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleta desde a versão 3.2.0! Em vez disso, use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor(). in /home/customer/www/cesbsaudebucal.com/public_html/wp-includes/functions.php on line 5379
admin, Autor em Cesb - Saúde Bucal

admin

Gengivite x Periodontite: Qual é a Diferença?

Quando falamos de saúde bucal, é normal que a maioria das pessoas pense apenas em cáries, tártaros e outros problemas que possam atingir a estrutura dos dentes diretamente. No entanto, muitos deixam de prestar atenção a uma parte essencial: a gengiva. Hoje iremos falar da diferença entre Gengivite e Periodontite.

É comum achar que aquela dorzinha, vermelhidão, sensibilidade ou sensação estranha na gengiva não seja nada demais ou foi apenas devido a uma escovação pesada. Contudo, esses sintomas podem significar algo sério, como a gengivite ou a periodontite.

  • Quer saber mais sobre isso?
  • Qual é a diferença entre gengivite e periodontite?
  • Será que gengivite tem tratamento?
  • Quais são as causas, sintomas e fatores de risco da gengivite?

Então continue lendo este texto até o fim e descubra muito mais sobre o assunto!

O que é Gengivite?

A gengivite, como o próprio nome sugere, é uma inflamação que ocorre na gengiva. Apesar de não ser tão grave e poder ser facilmente tratável (porque é apenas o estágio inicial da doença periodontal), ela pode evoluir para problemas maiores e assim gerar consequências sérias.

A doença periodontal no geral, por sua vez, é uma inflamação que causa alterações nos tecidos que sustentam os dentes, não apenas na gengiva, mas também na parte óssea ao redor das raízes e nos ligamentos.

O que pode causar a gengivite?

A gengivite pode ser ocasionada por uma má higiene bucal ou até uma limpeza feita de forma errada. Como resultado, isso deixa uma “crosta” de bactérias, resíduos e muco que fica grudada na parte externa dos dentes, que é conhecido como placa, podendo gerar o tártaro

Todos os materiais ruins que ficam presos e são produzidos na placa e no tártaro geram irritações na gengiva, fazendo com que fique sensível e inchada. Entretanto, existem ainda outros possíveis motivos para que a gengivite aconteça.

Escovar os dentes com muita força ou utilizar o fio dental com agressividade também pode machucar a gengiva. Além disso, alterações hormonal também podem deixar a gengiva vulnerável a inflamação.

Para completar, dentes com problemas de alinhamento, aparelhos ou dentaduras mal adaptadas ou mal higienizadas, assim como excesso nas restaurações dentárias (obturação) também podem aumentar a possibilidade de a gengivite aparecer.

 

Quais são os fatores de risco para a gengivite?

A verdade é que qualquer ser humano pode desenvolver gengivite em algum momento da vida. No entanto, como você já deve ter percebido, existem alguns fatores que podem elevar consideravelmente os riscos de inflamação na gengiva.

   Conheça os principais a seguir:

  • Higiene bucal mal realizada;
  • Baixa imunidade;
  • Deficiência de nutrientes;
  • Próteses dentárias mal adaptadas ou mal higienizadas;
  • Alterações hormonais, que podem estar ligadas à gravidez, puberdade, medicamentos, período menstrual, etc;
  • Infecções por fungos, bactérias ou vírus;
  • Idade avançada;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Fumo;
  • Secura na boca;
  • Diabetes.

Quais são os sintomas da gengivite?

Os principais sintomas de gengivite estão relacionados com a vermelhidão (ou, às vezes, até uma roxidão) mais intensa na gengiva. Assim como com o inchaço, a sensibilidade e o sangramento durante a escovação dos dentes ou a utilização do fio dental.

Muitas vezes, a gengiva só dói quando é tocada. Assim, algumas pessoas podem não perceber que estão com gengivite logo no início do quadro.

A fim de te ajudar a identificar ainda outros sinais da inflamação, nós preparamos a lista abaixo com os principais sintomas, além daqueles já citados. Confira:

  • Mau hálito frequente;
  • Gosto desagradável na boca;
  • Gengivas separadas dos dentes, como se formassem um tipo de bolsa;
  • Formação de pus e outras secreções em volta dos dentes e da bolsa da gengiva;
  • Dentes alongados devido à retração das gengivas;
  • Alteração no encaixamento dos dentes na hora de morder.

A gengivite tem cura e pode ser tratada por dentistas. No entanto, é necessário que esse tratamento ocorra assim que ela seja diagnosticada, pois pode ocasionar a periodontite. Saiba mais sobre isso a seguir!

 

O que é a periodontite?

A periodontite é uma inflamação e infecção que ocorre no osso e nos ligamentos responsáveis por dar suporte aos nossos dentes. Assim, quando você não trata a gengivite essa inflamação interfere na parte óssea e nos ligamentos periodontais.

Isso faz com que os dentes não tenham apoio e acabem ficando com mobilidade, o que pode resultar perda do dente. Para você ter uma ideia, a periodontite é a maior causa de perda dos dentes em pessoas adultas.

Além disso, em indivíduos acima dos 45 anos, a doença periodontal é mais comum do que a cárie dentária.

Assim, a periodontite faz com que aquela placa e o tártaro acumulados na gengivite gerem infecções. Como consequência disso, pode acabar destruindo os tecidos ósseos e do ligamento, fazendo com com que as chances de um abscesso dentário ocorrer aumentem muito.

 

Como saber se eu tenho periodontite?

Primeiramente, a gengivite e periodontite possuem sintomas parecidos, mas, no caso da periodontite, eles são mais intensos e notáveis. Ainda assim, existem outros sinais que podem diferenciar os dois. Confira quais são abaixo:

  • Mobilidade e eventual perda dos dentes;
  • Gengiva com uma cor roxa vívida ou um vermelho bem intenso;
  • Sangramentos frequentes, especialmente na hora da escovação;
  • Inchaço considerável da gengiva;

 

É possível tratar a periodontite?

Sim! No entanto, o ideal é evitar que qualquer doença periodontal ocorra. Para isso:

  • Escove bem os dentes sem exagerar na força exercida na escovação,
  • Utilize fio dental com delicadeza
  • Vá sempre fazer o check-up no dentista
  • Higienize quaisquer aparelhos ou dentaduras que você possa utilizar.

Portanto, caso você tenha gengivite, vá ao dentista para tratá-la o mais rápido possível e evitar que a periodontite apareça.

Se o seu quadro já tiver evoluído para a periodontite, o conselho é o mesmo: corra atrás de um dentista de confiança e que tenha especialização em Periodontia.

Dessa maneira, ir sempre ao dentista para verificar a saúde dos seus dentes (mesmo que não sinta sintomas específicos) é sempre importante. Sobretudo, para evitar que problemas maiores aconteçam.

Gostaria de marcar uma consulta? Entre agora em contato conosco via WhatsApp!

Uso do botox na Odontologia

Botox: uso da toxina botulínica na Odontologia

A toxina botulínica ou como ficou conhecida “Botox” é muito utilizada para fins estéticos, mas você sabia que ela tem finalidades terapêuticas na odontologia?

Quando planejado por uma dentista especializado ela auxilia no tratamento ou controle de diversos problemas orais, como bruxismo e sorriso gengival, além deixar aquele sorriso mais bonito e simétrico.

O que é a toxina botulínica?

A toxina botulínica é uma substância retirada de duas bactérias Clostridium botulinum e Clostridium parabotulinum. Essa substância age paralisando a ação muscular e na dose correta ajuda em diversos tratamentos de saúde.

Com isso, a ação do Botox é temporária, ou seja, após um determinado período de tempo seu efeito se esgota e é necessário uma nova aplicação.

Sendo assim, vale ressaltar que quando executado por um profissional treinado e experiente o uso do Botox é altamente seguro e eficaz.

Benefício do Botox na Odontologia

 

1. Reduz a tensão muscular em casos de bruxismo

O excesso de tensão e força muscular aplicada nos dentes pode levar a que chamamos de bruxismo, ato de apertar ou ranger os dentes.

pessoa rangendo os dentes

 

Assim, pacientes com esta condição costumam queixar-se de:

  • Dores nas musculaturas da face e do pescoço
  • Dor de cabeça
  • Dificuldade para abrir ou fechar a boca
  • Desgaste dos dentes, podendo levar até a fraturas de dentes.

Neste caso o Botox ajuda a eliminar o problema do apertamento e desgaste dos dentes, além das dores de cabeça. Com isso,  é possível utilizar a substância para reduzir a tensão muscular e consequentemente a força que a musculatura da mandíbula faz.

2. Melhora o sorriso gengival e assimétricos

O sorriso gengival ou assimétrico é uma causa de baixa autoestima pois o paciente fica incomodado e com vergonha de sorrir.

A assimetria do sorriso ocorre por pequenas disfunções musculares, fazendo com que alguns músculos de um lado se contraiam mais do que do outro lado. Assim, faz com que o lábio se retraia de forma assimétrica causando um aspecto desarmônico.

Dessa forma, o sorriso gengival é uma queixa estética frequente dos pacientes que se incomodam que quando sorriem a gengiva fica aparecendo em excesso.

Existem diversas causas para essa condição e cada caso deve ser avaliado individualmente, por isso a importância de uma avaliação clínica detalhada para saber qual o melhor tratamento.

Um dos recursos existentes para reduzir o quanto o paciente mostra de gengiva ao sorrir é justamente é a partir do Botox. Com isso, o tratamento visa paralisar a musculatura responsável por levantar o lábio superior dos dois lados, tornando o sorriso mais harmônico, agradável e belo.

Por isso, diferente das técnicas cirúrgicas para correção do sorriso gengival, o Botox não é invasivo, não necessitando de tempo de recuperação pós-operatória.

Além disso, uma outra vantagem do procedimento é que ele é reversível, ou seja, depois de um tempo o efeito termina, isso possibilita que se o paciente não ficar satisfeito com o resultado não fica nenhuma alteração permanente.

3. Reduz as dores causadas pelas disfunções da ATM

As dores por disfunção de ATM (articulação temporomandibular) são bem características:

  • Dor na região dos maxilares, na face, na frente e “dentro dos ouvidos”
  • Rangido e estalos ao movimentar a boca ou ao mastigar
  • Zumbidos ou ruídos no ouvido
  • Rigidez na musculatura para abrir a boca logo pela manhã
  • Dores de cabeça

Dor no maxilar ao acordar

O tratamento com Botox não resolve o problema que levou a esta condição, simplesmente resolve os sintomas sentido pelo paciente gerando uma grande alívio, agindo como um complemento ao longo do tratamento.

Dessa forma, a redução da atividade e contratação da musculação reduz a partir da aplicação em pequenas doses na musculatura envolvida no mau funcionamento.

4. Botox é um método reversível, conservador e com efeito rápido

Como dito anteriormente essa é uma vantagem, pois o tempo de ação do Botox vai de 4 a 6 meses, dependendo do indivíduo.

Assim, caso o resultado não tenha sido o esperado pelo paciente basta aguardar que o efeito vai passar, não sendo necessário nenhum outro procedimento.

Considerado um procedimento conservador pois não envolve cirurgia. Isso porque utiliza-se somente uma agulha para aplicação da substância na musculatura envolvida.

Dessa forma, a recuperação é bem rápida com poucas ou nenhumas complicações. As complicações mais comuns são dor de cabeça,  pequeno inchaço e hematoma no local da aplicação que tende a desaparecer após alguns dias.

Em geral já é possível se perceber o resultado após 48 a 72 horas da aplicação.

Entendeu como a Odontologia utiliza o Botox? Deixe nos comentários sua dúvida. Para mais texto como esses acesse o nosso blog. Não se esqueça,  para um tratamento seguro e eficaz escolha um profissional especializado. Agende sua consulta conosco via Whastapp.

 

Os 4 problemas dentários em crianças mais comuns

Muitos dos problemas dentários mais comuns em crianças vêm do fato de os pais atrasarem a ida dos pequenos ao dentista, seja porque não saberem qual é a idade certa para levá-los ou porque não acham que seja importante esse acompanhamento. No texto de hoje iremos te mostrar os quatro principais problemas dentários em crianças.

Sabendo que muitos dos problemas dentários em crianças vem da falta de informação, é importante ter em mente que levar as crianças a um dentista o mais cedo possível é uma maneira de evitar que muitos problemas ocorram. Com isso você poderá aprender mais sobre a saúde bucal infantil e acostumar o pequeno a não ter medo de dentista.

Neste post mostraremos quando as crianças precisam ser levadas ao dentista pela primeira vez, explicaremos como fazer a saúde bucal correta delas e ainda apresentaremos alguns dos principais problemas dentários em crianças. Leia até o final e entenda tudo!

 

Com qual idade pode-se levar as crianças ao dentista?

Pode parecer cedo demais para alguns responsáveis, mas a idade correta para levar os pequenos ao dentista é a partir dos seis meses (ou quando os primeiros dentinhos de leite começarem a aparecer).

Dessa forma, já é possível compreender bem a situação dentária do bebê, o que você pode esperar, como prevenir problemas, que técnicas de higiene utilizar, entre outras informações importantes. É apenas acostumando os pequenos desde cedo que eles perdem o medo e criam bons hábitos relacionados à saúde bucal.

Além disso, engana-se quem pensa que depois dessa visita inicial você não precisa mais levar a criança ao dentista por um longo tempo. Na verdade, a partir daí, o recomendado é que você faça isso a cada 6 meses para avaliações de rotina, o que evita muito que problemas aconteçam.

Geralmente, nessas consultas infantis, o dentista realiza a checagem dos dentes da criança para verificar se está tudo certo, assim como faz a limpeza com o flúor (em crianças maiores). O flúor realmente ajuda a proteger os dentinhos dos pequenos porque fortalece o esmalte dos dentes em formação.

menino realizando consulta no dentista

Saúde Bucal na Gravidez: Como Isso Afeta o Bebê?

Todas as gestantes e mães sabem bem como a gravidez afeta as mais diversas áreas da vida. Afinal, os hormônios estão alterados, assim como o metabolismo está passando por profundas mudanças. Mas você sabia que sua saúde bucal na gravidez pode sofrer mudanças?

Todas essas alterações não são para menos, afinal, o corpo está tomando conta de alguém a mais e precisa se preparar para o desenvolvimento do bebê. Assim, a saúde bucal da grávida é afetada e precisa de uma atenção especial nesse período, de acordo com pesquisadores.

Tem muitas dúvidas sobre isso? Não se preocupe. No texto de hoje, nós abordaremos não apenas os problemas dentários mais comuns na gravidez, mas também como exatamente a gestação afeta os dentes e de que forma a saúde bucal pode afetar o bebê. Leia até o final e descubra tudo isso e mais!

 

Como a saúde bucal é afetada pela gravidez?

 

Visto o que explicamos lá em cima, a gestação mexe com os hormônios e os processos metabólicos das gestantes. Exemplificando isso, podemos citar a existência de uma produção muito maior do estrogênio e da progesterona através da placenta.

Dessa forma, já que essas substâncias impulsionam alterações vasculares que deixam a gengiva mais vulnerável a bactérias, a mulher está muito mais propensa a sofrer com uma inflamação gengival (gengivite). E caso o quadro se agrave pode até evoluir para a periodontite.

Além disso, toda essa ação hormonal também tem a capacidade de diminuir o pH da saliva. Isso quer dizer que a saliva da gestante fica mais ácida, podendo danificar o esmalte dos dentes e ocasionar o aparecimento das cáries.

Esses problemas costumam acontecer principalmente a partir do segundo mês e vão até o oitavo mês, atingindo de 60 a 70% das mulheres

 


Como o bebê pode sofrer com os problemas na saúde bucal da mãe?

Cuidados pós-operatórios

Quais os cuidados pós-operatórios em uma cirurgia de extração de siso ou de implante dentário?

 

O sucesso de uma cirurgia de implante dentário ou de extração de siso não depende só do planejamento e dos cuidados pré-operatórios. Em grande parte depende dos cuidados do paciente em seguir as orientações do cirurgião para prevenir complicações e garantir uma recuperação rápida e confortável.
O organismo necessita de mais energia para recuperar e cicatrizar a local operado, por isso não deixe de seguir as orientações fornecidas tanto antes da cirurgia quanto após a cirurgia. Muitas dessas recomendações devem ser seguidas a risca para minimizar qualquer desconforto ou complicação.

 

Alimentação líquida, pastosa e fria

                          Alimentação líquida, pastosa e fria                Não fumar após cirurgia

Algum desconforto pode ser esperado após o procedimento, por isso o repouso é importantíssimo logo após qualquer procedimento cirúrgico prevenindo edema, dor, hemorragias e infecções. Os três primeiros dias são fundamentais, pois esse período irá determinar um pós-operatório sem complicações. Evite movimentos bruscos, esforço físico e atividades físicas.
Siga exatamente as orientações do cirurgião-dentista também em relação ao uso das medicações prescritas como anti-inflamatórios e antibióticos. Outro ponto importante é manter a higienização normal no restante da boca e no local deve ser feita com muita calma e cuidado.

                       Use compressa fria e as medicações prescritas        Mantenha a higienização bucal

Abaixo listamos alguns cuidados pós-operatórios que você precisa seguir:
  1. Ingira uma alimentação mais pastosa, líquida e fria nas primeiras 48h. Sorvete, sucos e iogurtes são permitidos.
  2. Repouse bastante. É importante não fazer nenhum esforço físico ou praticar esportes por pelo menos 72 horas
  3. Evite falar em excesso
  4. Não fumar ou ingerir bebida alcoólica
  5. Não fique exposto ao sol ou em locais muito quentes
  6. Não abaixar a cabeça bruscamente
  7. Ao deitar, manter a cabeça numa posição mais elevada que o corpo.
  8. Evite fazer pressão exagerada ao cuspir ou bochechar nas primeiras 72 horas
  9. Faça compressa fria no local 15-20 minutos a cada hora para amenizar edemas e hematomas
  10. Escove normalmente o restante da boca e próximo a área operada higienize com cuidado
  11. Faça uso da medicação prescrita pelo dentista
  12. Retorne ao dentista para remover os pontos

Conclusão

Importante: Entre em contato com o seu dentista a qualquer momento para esclarecer quaisquer dúvidas. Lembre-se, ele é a pessoa mais indicada a ajudar você.

Devemos ter cuidado com o pós-operatório para que ele ocorra da uma tranquila e sem intercorrência. O cuidado que você terá nos primeiros dias pode evitar muitos transtornos ou que ocorre algum insucesso evitando frustrações futuras.
É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Qual é a diferença entre faceta de porcelana e lente de contato dental?

Qual é a diferença entre faceta de porcelana e lente de contato dental?

Com o surgimento das chamadas lentes de contato dentais, será que as facetas de porcelana deixaram de serem usadas?

Hoje em dia escutamos muito sobre as lentes de contato dentais, mas afinal de contas qual a diferença entre as facetas dentais em porcelana e as lentes de contato dentais?

Procuramos explicar neste pequeno artigo quais as diferenças entre as duas técnicas e vantagens desses tratamentos.

Qual é a diferença entre as técnicas?

 

Espessura das lentes de contato dentais

As facetas dentárias são finas capas em porcelana colocadas na superfície da frente dos dentes (face vestibular), procurando corrigir a estética do dente e harmonia do sorriso, seja por dentes desgastados, desalinhados, manchados ou por apresentar espaço entre eles, proporcionando uma aparência natural e harmônica.

O desenvolvimento de novas técnicas e melhora dos materiais dentários, possibilitou que as facetas dentais fossem confeccionadas em espessuras cada vez menores até atingirem 0,3 mm a 0,5 mm que são as chamadas lentes de contato dentais, ou seja, são facetas dentais ultrafinas.

Para efeito de comparação as facetas dentárias tem em torno de 0,7 mm a 1,5 mm de espessura.

Quais o benefícios das duas técnicas?

As duas técnicas quando bem executadas por um bom profissional e bem indicadas irão satisfazer o paciente e proporcionar o resultado esperado.

  • Por serem em porcelana não apresentam alteração de cor
  • São de rápida execução desde o planejamento até a finalização
  • Boa durabilidade e resistência

Qual é a mais indicada?

O dentista é quem indicará qual das duas técnicas é a mais indicadas. Em muitos casos a lente de contato é indicada para:

  • fechamento de espaços entre os dentes
  • melhorar a forma dos dentes ou aumentando o comprimento e largura do dente

E as facetas dentárias em porcelanas em situações de:

  • maiores alterações de cor dos dentes
  • dentes girados ou desalinhados

Conclusão

A decisão deve ser feita em conjunto com o profissional que irá realizar o tratamento para que junto com o paciente seja conversado e planejado o tratamento levando em consideração todos as vantagens e cuidados que cada técnica necessita.

Devemos ter os mesmo cuidados que temos com os nossos dentes naturais através da escovação após cada refeição e passar o fio dental pelo menos uma vez ao dia, removendo os resíduos alimentares e a placa bacteriana responsáveis pela cáries e problemas gengivais. Evitar roer as unhas, abrir embalagens com os dentes e morder alimentos muito duros são alguns exemplos de cuidados úteis na preservação.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Teste da linguinha

Teste da linguinha, Língua Presa e Amamentação: tudo a ver

“Revivo a semana Semana Mundial da Amamentação pela segunda vez seguida, reconhecendo a importância do leite materno”

Foto: Reprodução Instagram

Este mês de agosto comemoramos a semana da amamentação, chamado de Agosto Dourado, vimos diversas manifestações pelas redes sociais e uma em especial foi a da esposa do cantor Gustavo Lima, a modelo Andressa Suita, numa publicação pelo Instagram sobre a sua segunda maternidade, o Samuel, recém-nascido, que precisou de uma fazer uma cirurgia para correção do freio da língua. Relatou também que o seu primeiro filho, Gabriel, também precisou passar pelo mesmo procedimento.

“Vivi com muito mais tranquilidade a descida do leite dessa vez, os mamilos machucaram novamente sim, mas percebo a melhora aos poucos e o Samuel também fez a cirurgia para cortar o freio”

O depoimento feito dia 03 de agosto, sexta-feira, teve diversos comentários e compartilhamentos parabenizando a mamãe.

Leia na integra a publicação.

 

O que é o teste da linguinha?

É importante o teste da linguinha nos primeiros 30 dias do bebê

O teste da linguinha é obrigatório em todo país desde que a lei 13.002/2014, entrou em vigor no final de 2014, sancionado pela presidente Dilma. Ele vale tanto para hospitais e maternidades públicos quanto privados.

O objetivo do teste é verificar se existe alguma alteração do freio lingual, aquela membrana que une a língua ao assoalho da boca, como muitos chamam de “língua presa“.

Possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua causadas pela língua presa que podem comprometer as funções exercidas pela língua: sugar, engolir, mastigar e fala.

O protocolo de avaliação do freio lingual em bebês (Teste da Linguinha) foi desenvolvido e validado durante o mestrado e doutorado da Fonoaudióloga Roberta Lopes de Castro Martinelli na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo, sob a orientação da Profa. Dra. Giédre Berretin-Felix.

Diagnóstico e cirurgia: quanto antes, melhor

Os bebês até os seis meses de idade devem ser alimentados somente com leite materno

É importante que seu bebê faça o exame o mais cedo possível, preferencialmente no primeiro mês de vida ou até o sexto mês, para que se descubra, com a maior antecedência, se tem língua presa, evitando dificuldades na amamentação, possível perda de peso e, principalmente, o desmame precoce, com introdução desnecessária da mamadeira. Seguir essas recomendações faz toda diferença para a amamentação e consequentemente para a boa saúde do seu filho.

As consequências das alteração do freio da língua aparecem muito antes do bebê pronunciar as primeiras palavras, por isso atenção é importante não só com a fala, mas com a amamentação do recém-nascido, já que a língua presa afeta a sucção.

Segundo alguns estudos essa tem sido uma das maiores causas de desmame precoce, podendo ter problemas posteriormente na mastigação também.

Uma observação importante é no choro do bebê, porque ao chorar a lingual do bebê sobe mais nas laterais do que na ponta.

O procedimento é bem simples e sob anestesia local de rápida recuperação. É feito um cortezinho nesta membrana, liberando a língua para ter mais movimento. Nem sempre a cirurgia é necessária, sua indicação vai depender do grau de língua presa, por isso, o tratamento varia.

 

 

O que é enxerto ósseo?

O que é enxerto ósseo?

Hoje o implante dentário é o que mais se aproxima de nosso de dente, restaurando a estética do sorriso e recuperando a mastigação, contribuindo para a nossa saúde e autoestima. É muito importante podermos sorrir e nos alimentar sem constrangimento.

Um implante dentário bem planejado e executado fica praticamente imperceptível.

 

Imagem de uma tomografia

 

Para a realização do implante dentário é fundamental que haja uma quantidade de osso mínima, tanto em altura quanto em volume. No exame de tomografia, o cirurgião verificará se o osso tem condições adequadas para recebê-lo ou se será necessário algum tipo de correção prévia usando enxerto ósseo.

 

Quando é identificado através do estudo da tomografia que o osso é fino ou há limitações de altura, o enxerto ósseo permite a melhora da condição óssea do local para a realização do implante dentário. É importante para o sucesso da instalação e longevidade do implante dentário que ele fique bem posicionado no osso.

 

Imagem que representa um homem sem dois dentes da superiores da frente

Quando um dente é perdido e não é reposto de forma imediata começa a ocorrer um processo de reabsorção óssea. O osso da região começa a ficar mais fino e de menor altura. Na maxila ainda temos a existência do seio maxilar que pode limitar ainda mais a altura óssea disponível para o implante.

 

A perda de dentes não trás somente um problema estético, mas limitações na mastigação, dificuldade na fala e alteração das expressões faciais.

Existem diversas técnicas e materiais para enxerto ósseo, que podem ser:

 Imagem de uma paciente com a espessura de rebordo reudiza  Imagem representando o enxerto ósseo sintético

Após o enxerto é necessário se esperar alguns meses, que varia de 4 a 6 meses, para realizar o implante. Em algumas situações o implante dentário pode ser realizado junto com o enxerto reduzindo o tempo de tratamento.

Conclusão

Todo procedimento cirúrgico deve ser bem planejado através de um detalhado exame clínico, anamnese e exame de imagem (tomografia computadorizada) para que um bom resultado seja alcançado. O cirurgião irá avaliar também seu histórico médico.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente.

Sua consulta de avaliação pode ser agendada pelo Whatsapp (21) 99414-9363 ou ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site cesbsaudebucal.com.

 

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Como é feita a Overdenture sobre Implantes dentários?

Como é feita a Overdenture sobre Implantes dentários?

O desejo de pessoas que perderam os dentes é poder comer e falar com mais conforto e sorrir sem medo da dentadura se deslocar, aumentando a autoestima.

A dificuldade gerada pela ausência de dentes é um desafio para diversos pacientes, principalmente quando ele faz uso de uma prótese total (dentadura) que não está bem adaptada ou não apresenta uma estabilidade boa.

A reabilitação com implantes dentários e uma prótese Overdenture é uma excelente opção para esses pacientes que não querem mais utilizar uma dentadura comum.

Quer saber mais sobre a Overdenture?

Vamos explicar como o tratamento é planejado para se obter uma excelente resultado estético e segurança para o paciente.

O que é a prótese dentária tipo Overdenture?

A Overdenture ou Sobredentadura é uma dentadura (prótese dentária total removível) retida normalmente sobre dois ou três implantes dentários de titânio, realizada preferencialmente na mandíbula.

É uma técnica para reabilitar o paciente proporcionando maior segurança nas suas atividades e melhor mastigação e fonação que a dentadura convencional.

 

 

 

 

Overdenture sobre dois implantes

Como é feito o tratamento com implantes dentários e prótese Overdenture?

O tratamento é feito nas seguintes etapas:

  1. Avaliação clínica, imagem e planejamento
  2. Instalação dos implantes
  3. Instalação da prótese overdenture

Avaliação clínica, imagem e planejamento

 

Primeiramente é feito todo um estudo da saúde geral e bucal (anamnese) e exames de imagens (tomografia) da arcada dentária do paciente para avaliar a quantidade de osso e identificar os locais para instalação dos implantes dentários com segurança.

 

 

 

Mandíbula edêntula

Esses implantes dentários serão os responsáveis pela retenção da prótese dentária Overdenture.

Instalação dos implantes

 

O procedimento de instalação de implantes dentários é feito no próprio consultório sob anestesia local, o que elimina qualquer dor e desconforto ao paciente durante o procedimento. Eles são instalados juntos, na mesma etapa cirúrgica.

 

 

 

 

Dois implantes instalados para overdenture

Para que tudo ocorra tranquilamente no pós-operatório são necessários alguns cuidados, seguindo todas as orientações do cirurgião-dentista e evitando assim eventuais problemas.

Instalação da prótese overdenture

 

Para esta etapa, é necessário que o paciente já possua uma dentadura adequada ou que previamente seja confeccionada uma nova prótese.

 

 

 

 

 

Overdenture inferior

Uma vez que os implantes estejam na boca, é fixado dentro da prótese um encaixe de pressão que faz a conexão entre ela e os implantes. Dessa forma a overdenture fica retida, apoiada e estabilizada, permitindo que o paciente possa comer, falar, sorrir e gargalhar com segurança.

A prótese é instalada no mesmo dia, com isso em nenhum momento o paciente fica sem dentes.

Quais os benefícios da prótese Overdenture?

 

Os pacientes que perderam todos os dentes, principalmente na mandíbula, apresentam uma dificuldade de utilizar uma dentadura convencional, pois a área para segurar a prótese é muito pequena pelo próprio formato em “U” da mandíbula e a musculatura da língua e bochecha que empurram a prótese.

 

 

Overdenture com os o´rings

 

A prótese Overdenture oferece maior segurança que as dentaduras convencionais pois está presa pelos implantes dentários evitando que ela se desloque ou deslize enquanto a pessoa fala ou mastiga.

Para higienização o paciente deve remover a prótese Overdenture, o que facilita a escovação cuidadosa após as refeições, reduzindo o acúmulo de resíduo de alimentos e bactérias. A gengiva e os implantes também precisam ser higienizados antes de recolocar a prótese, garantindo uma saúde bucal perfeita.

A estética proporcionada por esse tipo de prótese é muito boa, pois possibilita um suporte do lábio e bochecha que estava prejudicado pela perda dos dentes, diminuindo as rugas de expressões faciais.

Resumindo as vantagens:

  • Tem mais segurança durante a alimentação
  • Melhora a mastigação, digestão e fala
  • Facilidade e praticidade na higienização da prótese
  • Suporte adequado do lábio e bochecha, melhorando a estética facial
  • Melhora da autoestima

A prótese Overdenture precisa ser substituída após um determinado período de tempo, definido pela literatura a cada 5 anos, podendo variar de paciente para paciente de acordo com os cuidados de higienização e manutenção da prótese.

É necessário também, para aumentar a vida útil da prótese, visitas regulares definidas pelo dentista para manutenção e acompanhamento, com a troca das suas borrachas de retenção, o que vai garantir uma estabilidade adequada.

Conclusão

Um bom planejamento por um profissional experiente irá determinar a época mais adequada para se iniciar a reabilitação na melhor idade possível para o paciente, favorecendo a estética e o desenvolvimento social.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Os benefícios da Overdenture

Os benefícios da Overdenture

 

Você conhece as opções que nós temos para proporcionar uma melhor qualidade de vida para pacientes que perderam todos os dentes inferiores?

 

Um problema muito comum para pacientes que perderam todos os dentes na mandíbula é usar uma dentadura inferior. Geralmente ela machuca, não fica presa, não dá confiança para falar ou comer em público.

Não é incomum pacientes nesta situação desistirem de utilizar a prótese pois o constrangimento de não conseguirem comer com a dentadura é muito grande, preferindo até ficarem sem nada, mordendo diretamente em cima da gengiva.

Para estes pacientes há a opção de reabilitar com uma prótese removível sobre implantes também conhecida como Overdenture ou Sobredentadura.

Uma importante vantagem deste tipo tratamento dentário é a melhora na fala e na mastigação, além da autoestima e segurança proporcionada ao paciente. Quer saber mais sobre a Overdenture?

Vamos abordar os benefícios deste tratamento para reabilitação oral em mandíbula.

Você sabe o que é uma Overdenture?

 

As Overdentures são próteses totais removíveis retida por implantes recuperando os dentes perdidos e suportando os músculos da face. São instaladas normalmente de dois a quatro implantes dentários de titânio para segurar a prótese.

 

 

 

 

 

Overdenture inferior

 

As overdentures são dentaduras que possuem um sistema para encaixar nos implantes dentários proporcionando uma melhor fixação e adaptação ao paciente.

Quais os benefícios e vantagens da Overdenture?

 

Paciente com overdenture superior e inferior

Uma das vantagens mais elogiadas pelos pacientes de Overdenture é que ela oferece maior segurança, pois não fica “solta” na boca. Mesmo em atividades simples como falar ou conversar, não há o risco da Prótese Overdenture se soltar e causar constrangimentos.

A melhora estética é muito citada pelos pacientes que associada a um aumento na confiança proporciona uma melhora inestimável na autoestima, pois há uma maior conforto no relacionamento social, nas tarefas sociais do dia a dia, ao ir almoçar num restaurante, em uma festa ou um simples bate papo numa roda de amigos.

Possibilitam que as dimensões da face sejam recuperadas, com redução das linhas de expressões faciais e melhora da estética, dando um ar rejuvenescedor aos pacientes.

Outro benefício muito apreciado é que a higienização bucal pode ser feita pelo próprio paciente, sem necessidade de consulta ao dentista. Por ainda serem removíveis, as sobredentaduras possibilitam que os pacientes as removam para higienizar e encaixem novamente com facilidade na boca.

Um dos maiores benefícios da overdenture é o fato de utilizarem menos implantes para a reabilitação, fazendo com que tenha um custo menor. Esse custo mais acessível faz com que este tratamento tenha uma grande procura pelos pacientes.

Às vezes por motivos financeiros, esta pode ser uma excelente escolha, já possibilitando uma melhora na condição bucal ou funcionando como uma alternativa provisória, uma transição para uma prótese protocolo fixa posteriormente.

Quando as Overdentures são indicadas?

Dois implantes instalados para overdenture

As overdentures são indicadas para quem busca um maior conforto e segurança para estabilizar as dentaduras que não ficam firmes na boca e impossibilitam o paciente de mastigar alimentos mais sólidos ou resistentes, comprometendo a sua qualidade de vida.

Além de proporcionar melhor retenção e estabilidade das dentaduras, o paciente se beneficiará de uma melhor qualidade e aceitação da prótese, seja para a alimentação como fala e estética.

Como fica a higiene com o uso da overdenture?

A overdenture deve ser retirada para higienização e escovada normalmente. O rebordo alveolar e os implantes dentários também devem ser higienizados como seriam os dentes naturais.

Não é necessário retirar a overdenture para dormir, desde que ela tenha boa sustentação, esteja firme e limpa.

Conclusão

Um bom planejamento por um profissional experiente irá determinar a época mais adequada para se iniciar a reabilitação na melhor idade possível para o paciente, favorecendo a estética e o desenvolvimento social.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.