Deprecated: A função Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleta desde a versão 3.2.0! Em vez disso, use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor(). in /home/customer/www/cesbsaudebucal.com/public_html/wp-includes/functions.php on line 5379
Arquivos diagnóstico - Cesb - Saúde Bucal

diagnóstico

Bruxismo: Entenda os diferentes tipos existentes e suas causas

O que é bruxismo?

O bruxismo pode ser definido pelo ato de ranger e apertar os dentes de forma involuntária, uma atividade parafuncional.

É uma doença séria e que merece atenção, pois provoca danos ao sistema mastigatório, tais como:

  • desgaste nos dentes
  • dor na musculatura ao abrir e fechar a boca
  • hipertrofia dos músculos
  • dores de cabeça constantes
  • doenças periodontais
Paciente com dor na articulação temporomandibular
Paciente com dor na articulação temporomandibular

O problema ocorre com maior frequência durante o sono noturno, quando ocorrem contrações musculares rítmicas com uma força maior do que a normal, provocando atrito e ruídos fortes ao ranger os dentes.

Quais os tipos de Bruxismo?

O diagnóstico por parte do paciente é difícil, pois o paciente não costuma perceber sua condição e na maioria das vezes a causa do problema é emocional.

O bruxismo sem causa aparente é chamado de primário, enquanto o secundário é aquele que ocorre associado ao uso de medicamentos psicoativos, drogas e desordens médica.

Imagem que representa o desgaste com o rangimento o dente a longo prazo
Com o rangimento o dente a longo prazo apresentará um desgaste

Pode-se dividir em três tipos de bruxismo, são eles:

  • Rangimento: Geralmente noturno, pode produzir atrição dentária e perda óssea alveolar.
  • Apertamento: Mais frequente durante o dia, contrasta com os outros tipos de bruxismo devido à forte pressão transmitida ao osso alveolar, geralmente associado ao aumento dos níveis de estresse e ansiedade
  • Batimento dos dentes: Pouco frequente, é usualmente um contato rápido, repetido e rítmico dos dentes com pressões descontínuas, e, portanto os efeitos são menores.

Quais as causas do Bruxismo?

O estresse do dia-a-dia pode desencadear o bruxismo
O estresse do dia-a-dia pode desencadear o bruxismo

A teoria mais aceita é que o bruxismo é gerado por uma desordem do sono relacionada às condições emocionais do paciente. Esta patologia pode variar entre as noites de sono, podendo aparecer nos dias em que o paciente apresenta um estresse elevado e em dias em que o paciente relatar ansiedade.

Ao longo dos anos várias foram as teorias descritas sobre a causa do Bruxismo. Alguns diziam que o motivo estava relacionado a uma interferência oclusal. Esse conceito foi visto como errôneo, já que ajustes oclusais realizados não tiveram sucesso em pacientes nessa condição. Outros autores afirmavam que o bruxismo era causado por um fenômeno do sistema nervoso central relacionado ao estresse emocional. Muitos acreditavam que a interferências oclusais e o estresse emocional juntos, causariam a doença.

Conclusão

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Benefícios do diagnóstico por imagem digital na odontologia

Benefícios do diagnóstico por imagem digital na odontologia

Orthophos SL 3D
Orthophos SL 3D

Os meios de diagnósticos por imagem digital tem avançado muito na área da medicina e não poderia ser diferente na odontologia.

Antigamente para o diagnóstico por imagem eram utilizadas películas (filmes) para a verificação da alguma alteração, anormalidade óssea. Com o avanço tecnológico tivemos muitas vantagens tanto para o paciente quanto para o radiologista que agora consegue oferece uma melhor qualidade e precisão nos seus diagnósticos.

Frequentemente o exame de imagem (radiografia e tomografia) é necessário para complementar o exame clínico, proporcionando um diagnóstico mais preciso. A radiologia é imprescindível em áreas como a cirurgia bucomaxilofacial, ortodontia, implantodontia e periodontia.

Vantagens da radiografia digital

 

Agilidade e melhor comunicação com a toda equipe envolvida no tratamento
Agilidade e melhor comunicação com a toda equipe envolvida no tratamento

Sejam exames simples ou complexos, todos são fundamentais para o diagnóstico do paciente e determinação do melhor tratamento.

Os exames de imagens digitais já são uma realidade e apresentam muitos benefícios:

  • Menor radiação recebida pelo paciente;
  • Melhor qualidade e definição da imagem e possibilidade de ajustes no computador;
  • Agilidade na comunicação entre os profissionais envolvidos no tratamento do paciente;
  • Benefício ao meio ambiente, pois não há resíduo químico para ser descartado.

Com a radiografia digital, onde são utilizados sensores digitais em vez dos filmes tradicionais, em poucos minutos o dentista pode visualizar no computador e fazer o plano de tratamento com a equipe multidisciplinar.

Utilização das radiografias nas especialidades odontológicas

 

Radiografia Panorâmica Digital para avaliação de sisos
Radiografia Panorâmica Digital para avaliação de sisos

 

Tomografia computadorizada para planejamento de implante
Tomografia computadorizada para planejamento de implante

 

 

 

 

 

 

 

 

Atualmente um dos exames mais solicitados no início e no controle dos tratamentos odontológicos é a radiografia panorâmica, pois permite uma visão ampla não só dos dentes mas de outras estruturas como a articulação temporo-mandibular (ATM).

A tomografia computadorizada cone beam é um exame de diagnóstico por imagem que utiliza raio-x, para produzir imagens tridimensionais no computador sem a sobreposição de imagens corre ocorre com as radiografias convencionais (panorâmica e periapicais). Muito utilizada para o planejamento de implantes dentários.

Porém a radiologia odontológica não se limita a radiografia panorâmica e a tomografia computadorizada cone beam. Outros exames solicitados são:

  • radiografia oclusal
  • radiografia póstero-anterior
  • radiografia antero-posterior
  • radiografia de ATM

Para isso a radiologia trabalha junto com todas as outras especializadas:

  • na documentação ortodôntica (radiografia cefalométrica)
  • visualizar perdas ósseas para o periodontista planejar o tratamento
  • simulação de procedimentos cirúrgicos com mais precisão através da tomografia computadorizada cone beam
  • avaliação de distúrbios da articulação temporo-mandibular
  • localização de dentes inclusos
  • localização de corpos estranhos
  • avaliar a condição óssea para a realização de implantes e de necessidade de enxerto ósseo

Estas são algumas das indicações de exames de imagens, abordaremos com mais detalhes em publicações posteriores.

Conclusão

Com os dados de exame de imagem digital a equipe de dentistas estará mais apta a criar um plano de tratamento que vise otimizar o custo e tempo de tratamento do paciente.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo WhatsApp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo formulário no nosso site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o dentista, que é o mais preparado para orientar.

Importância da radiografia na odontologia

A importância da radiografia na odontologia

Avaliação clínica e planejamento do tratamento com a paciente
Avaliação clínica e planejamento do tratamento com a paciente

Começamos um novo ano com muitas expectativas e novidades. Os meios de diagnósticos por imagem digital tem avançado muito na área da medicina e não poderia ser diferente na odontologia.

Consideramos imprescindível para um ótimo diagnóstico e planejamento do tratamento alguns pré-requisitos e entre eles está coletar o máximo de dados sobre o problema de nosso paciente.

Isso é feito através de uma boa anamnese: neste momento, procura-se informações a respeito da sua queixa principal, histórico próprio e familiar de doenças, quais medicações está usando e tratamentos feitos anteriormente.

Passa-se então à avaliação clínica, examinando os tecidos moles da cavidade bucal incluindo o periodonto (gengiva) e dos tecidos duros (dentes).

Frequentemente o exame de imagem (radiografias e tomografias) é necessário para complementar o exame clínico, proporcionando um diagnóstico mais preciso. Atualmente sua necessidade tem sido cada vez mais reconhecida, pois é um importante meio de diagnóstico já que permite o dentista observar a situação dentro do osso.

A radiologia tem papel fundamental na clínica odontológica, proporcionando informações confiáveis e nem sempre possíveis de serem notadas no exame clínico, como, cáries ocultas, perdas ósseas, perfurações ou fraturas dentárias. A radiologia é imprescindível em áreas como a cirurgia bucomaxilofacial, ortodontia, implantodontia e periodontia.

Radiografia panorâmica

Radiografia Panorâmica Digital
Radiografia Panorâmica Digital

Atualmente é muito utilizada no início e no controle dos tratamentos dentários. A radiografia panorâmica é um importante exame radiográfico utilizado para o diagnóstico e planejamento terapêutico na odontologia.

É de fácil obtenção, pois sua realização é por fora da boca do paciente e num único exame vemos diversas estruturas importantes como todos os dentes de uma só vez, arcadas superior e inferior, seios maxilares, articulação tempo-mandibular (ATM),

Através desse exame, pesquisam-se: cáries, dentes extranumerários, dentes não erupcionados, fraturas dentais, sisos, reabsorções ósseas e radiculares, cistos, infecções, sinusite e distúrbios da articulação temporomandibular.

Tomografia computadorizada 3D cone beam

Tomografia para planejamento de implante
Tomografia para planejamento de implante

A tomografia computadorizada é um exame de diagnóstico por imagem que utiliza raio-x, para produzir imagens tridimensionais no computador.

Muito utilizada para o planejamento de implantes dentários. Para a instalação de implantes, a tomografia computadorizada oferece uma imagem em 3D, apresentando todas as estruturas sem sobreposição.

Possibilita o cirurgião simular a cirurgia no computador, definindo o posicionamento e modelo do implante a ser utilizado.

Abaixo listamos muitas das indicações da tomografia cone beam:

  • Avaliação e planejamento para implantodontia
  • Realizar planejamento cirúrgico virtual
  • Localizar elementos dentais inclusos e sua relação com outras estruturas anatômicas
  • Avaliar o grau de reabsorção radicular de dentes adjacentes a caninos retidos
  • Determinar quantidade de osso para tracionamento ortodôntico
  • Localizar pequenas trincas e fraturas radiculares
  • Visualizar tamanho, forma e número de canais radiculares
  • Determinar quantidade, qualidade e inclinação do rebordo ósseo alveolar
  • Avaliar relação entre diâmetro das raízes e as tábuas ósseas vestibulares e linguais
  • Observar anomalias da Articulação Temporomandibular
  • Auxiliar no diagnóstico e delimitação das lesões patológicas
  • Avaliar os seios maxilares
  • Observar pacientes portadores de fenda palatina

Conclusão

O dentista precisa investigar todas as informações para poder realizar o diagnóstico de forma precisa e detalhada e em muitos casos só a avaliação clínica não é suficiente para coletar todos os dados, nestas situações as radiografias proporcionam uma visão mais aprofundada da situação, garantindo uma segurança e eficácia ao tratamento.

Os aparelhos de radiografias dentárias têm evoluído consideravelmente nos últimos anos, proporcionando uma maior segurança e menor radiação e tempo exposição com a radiografia digital. Vale ressaltar que nem todos os casos necessitaram de procedimentos radiográficos.

De forma alguma esgotamos todas informações sobre esse assunto. Abordaremos posteriormente cada indicação e benefício não só das radiografias panorâmicas e tomografias, mas também de outras radiografias utilizadas também na odontologia.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo WhatsApp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o dentista, que é o mais preparado para orientar.

Tenho diabetes. Posso fazer implante dentário?

Tenho diabetes. Posso fazer implante dentário?

 

Medidor de glicose
Medidor de glicose

Neste artigo procuramos explicar e esclarecer suas dúvidas sobre a relação e os cuidados que o paciente diabético deve ter ao iniciar um tratamento com implantes dentário. Com o aumento dos tratamentos de reabilitação oral com implantes dentários, algumas dúvidas surgem e uma delas é se o paciente diabético pode realizar este tipo tratamento ou teria alguma restrição.

Importância do planejamento

 

Planejamento do tratamento com a dentista
Planejamento do tratamento com a dentista

No planejamento para a cirurgia de implantes é importante uma análise prévia da condição de saúde do paciente, pesquisando o histórico médico para doenças existentes.

Nesta avaliação é pesquisado questões como doenças cardíaca, vasculares, renal, hepática e uso de medicações e em especial diabetes mellitus. O cirurgião-dentista poderá solicitar exames de sangue para avaliar a glicemia do paciente antes de realizar a cirurgia, estando controlada a cirurgia para instalação de implantes pode ser realizada, caso contrário, deve ser adiada até que a glicemia esteja em níveis normais.

O que é Diabetes Mellitus?

O Diabetes Mellitus é uma síndrome que está associada com a insuficiência total ou parcial de insulina, na ação ou secreção deste hormônio importante para o metabolismo da glicose. Tendo ação sobre diversos locais no organismo, como vasos sanguíneos, leucócitos, e ossos.

Para efeitos médicos, distinguimos dois tipos de diabetes:

  • Diabetes Mellitus insulino-dependente, chamada de tipo I, atinge normalmente pacientes jovens que passam a necessitar de injeções diárias de insulina para regular.
  • Diabetes Mellitus não-insulino-dependente, chamada de tipo II, forma mais comum em pacientes de meia-idade ou idosos e pode ser controlada com medicações e dietas.

Como referência normal consideramos que a taxa de glicemia sanguínea deve ser entre 70 a 110 mg/dl. Acima de 120 mg/dl é considerada alta, merecendo atenção.

Implicações do diabetes na saúde geral e bucal.

 

Alimentação saudável ajudando no controle do diabetes
Alimentação saudável ajudando no controle do diabetes

Com o envelhecimento da população, o números de pacientes que apresentam diabetes aumentou e nós, dentistas, devemos ficar atentos que o paciente diabético requer cuidados especiais durante o tratamento dentário.

Em pacientes diabéticos não controlados a resposta inflamatória está comprometida, de modo que a cicatrização de um processo infeccioso pode se propagar com mais facilidade levando a necrose local. Sendo uma doença crônica, a longo prazo pode levar a cegueira, deficiência renal, aterosclerose, angina, lesão dos nervos.

É, por isso, importante que o paciente tenha um bom controle da glicemia, seja antes, durante ou após qualquer procedimento cirúrgico.

O paciente diabético não controlado apresenta uma maior tendência a apresentar doença periodontal.

Implante dentário e diabetes

 

Existe uma relação direta em pacientes diabéticos e o comprometimento da osteointegração do implantes. Em diabéticos não controlados, este processo pelo qual o implante dentária se une de forma estável com o osso pode ser prejudicada, pois a condição hiperglicêmica leva a dificuldades no processo de cicatrização e remodelação óssea.

Além disso também estão sujeitos a infecções no pós-operatório se não forem adequadamente acompanhados com uma tratamento com antibiótico de largo espectro, diminuindo a porcentagem de insucesso.

A maioria dos estudo não contraindicam de forma absoluta a colocação de implantes dentários. O prejuízo maior é a perda do implante, o que não impede que seja posteriormente realizado um novo procedimento para a instalação de um novo implante dentário.

Como esta é uma preocupação dos implantodontistas é recomendável que na primeira consulta o paciente revele a condição e tenha um controle mais rigoroso da dieta antes e depois da colocação do implante.

Conclusão

 

A maioria dos estudos indicam que os implantes podem ser colocados em pacientes com Diabetes Mellitus desde que a doença esteja controlada. Caso contrário , a cirurgia deve ser adiada até que a glicemia esteja em níveis normais.

Antes de iniciar a terapia com os implantes, os exames de sangue serão solicitados, a fim de avaliar a glicemia do paciente no período que antecede a cirurgia. Isso porque, quando os níveis de glicose no sangue estão aceitáveis , ou seja, a diabetes está controlada, com um planejamento adequado e direcionado para este paciente, a cirurgia poderá sim ser realizada e as chances de sucesso da terapia com implantes são muito grandes.

É necessário realizar uma consulta de avaliação para planejamento dos procedimentos necessários para o tratamento de cada paciente. Pode agendar sua consulta de avaliação pelo Whatsapp (21) 99414-9363, ligando para o nosso telefone (21) 3258-9580 ou pelo site www.cesbsaudebucal.com.

Deixe-nos seu comentário e/ou dúvidas que teremos o maior prazer em ajudar. Compartilhe esta ideia.

Não deixe de consultar o seu dentista, que é o mais preparado para orientar.

Dor de dente: causas mais comuns

O que causa dor de dente?

A dor de dente é um dos principais motivos de emergências em odontologia e sempre indica que algo não está normal no corpo. Ela pode ter várias origens, nem sempre causada por um “dente furado”.
É importante lembrar que toda dor seja avaliada por um profissional e nenhuma medida substitui uma consulta com um profissional.

Algumas causas comuns de dor de dente:

 

A dor é provocada por qualquer estímulo agressor que consiga atingir a polpa do dente, interior do dente que tem tecidos e nervos.
Enquanto a cárie dentária é muitas vezes a principal causa de uma dor de dente, é importante que você tenha um exame oral completo para determinar a causa. Outras causas de uma dor de dente podem incluir o seguinte:

  • Restaurações infiltradas ou quebradas
  • Infecção dentária
  • Alterações gengivais (periodontite e gengivite)
  • Bruxismo
  • Traumatismo dentário
  • Má-oclusão
  • Erupção dentária (em bebês e crianças em idade escolar)

DTM (disfunção temporomandibular), infecções de sinusite ou ouvido e tensão nos músculos faciais podem causar desconforto que se assemelha a uma dor de dente, mas muitas vezes esses problemas de saúde são acompanhados por uma dor de cabeça.

A dor ao redor dos dentes e os maxilares podem ser sintomas de doenças cardíacas, como angina. Se o seu dentista suspeitar de uma doença médica pode ser a causa da sua dor de dente, ele ou ela pode encaminhá-lo para um médico.

Sintomas comuns de dor de dente:

 

Se você tem uma dor de dente, você pode ter uma cavidade ou doença de gengiva avançada. O primeiro sinal de cárie dentária pode ser a dor que se sente quando come algo doce, muito frio ou muito quente. Se a polpa do dente ficou irritada, isso pode causar dor no seu dente.

Dor dentária que pode ser intensa, repentina, latejante ou constante. Em algumas pessoas, a dor resulta apenas quando a pressão é aplicada ao dente.

Quais sintomas acompanham uma dor de dente?

 

Como os sintomas de uma dor de dente podem parecer outras condições médicas ou problemas dentários, pode ser difícil diagnosticar a causa sem uma avaliação completa por seu dentista.
Se você notar pus perto da fonte da dor, seu dente pode ter um abscesso, fazendo com que o osso ao redor se infecte. Ou o pus pode indicar a doença da gengiva, que geralmente é caracterizada por inflamação do tecido mole, sangramento da gengiva e perda anormal de osso ao redor dos dentes.

A correta identificação e tratamento de infecções dentárias são importantes para evitar a sua disseminação para outras partes do rosto e do crânio e possivelmente até a corrente sanguínea.

Entre em contato com seu dentista imediatamente se você tiver algum dos seguintes sintomas:

  • Febre
  • Dificuldade para respirar ou engolir
  • Inchaço ao redor da área do dente
  • Dor quando você morde
  • Dor duradoura e contínua

Como meu dentista pode ajudar?

Para tratar sua dor de dente, seu dentista primeiro obterá seu histórico médico. Ele ou ela fará perguntas sobre a dor, como e quando a dor começou, intensidade da dor, onde a dor está localizada, o que piora e o que a torna melhor.

Seu dentista realizará um exame oral completo para determinar a localização e a causa da dor de dente, procurando sinais de inchaço, vermelhidão e dano dentário óbvio. Ele ou ela também pode realizar radiografias para procurar cárie dentária entre os dentes, dente quebrado ou fraturado ou infecções no osso ao redor do dente.

Quais tratamentos estão disponíveis para uma dor de dente?

 

O tratamento para dor de dente depende da causa.
Se uma cavidade está causando a dor de dente, seu dentista irá restaurar a cavidade ou em casos extremos extrair o dente, se necessário.
Tratamento de canal pode ser necessário se a causa da dor de dente for causada por uma infecção da polpa do dente. As bactérias que se desenvolveram na parte interna do dente causam essa infecção. Um antibiótico pode ser prescrito se houver febre ou inchaço.

Existe uma maneira de prevenir uma dor de dente?

Importância da escoação dos dentes
Importância da escoação dos dentes

O principal para prevenir dores de dente é manter uma rotina regular de higiene bucal. Por exemplo, a falta de escovação e uso de fio dental regular após as refeições pode aumentar significativamente o risco de desenvolver cáries, o que pode causar dores de dente.

Aqui estão algumas dicas para ajudar a reduzir seu risco de desenvolver uma dor de dente:

 

  • Escove sempre após as refeições e lanches.
  • Use fio dental pelo menos uma vez por dia para prevenir a doença das gengivas.
  • Consumir alimentos com baixo teor de açúcar
  • Visite seu dentista regularmente (ao menos de 6 em 6 meses) para exames orais e uma limpeza profissional.